Parque das Neblinas une ecologia e gastronomia

Parque das Neblinas possui seis mil hectares. (Foto: Arquivo)
Parque das Neblinas possui seis mil hectares. (Foto: Arquivo)

ELIANE JOSÉ 
O Parque das Neblinas consegue combinar uma experiência ecológica e gastronômica, com direito a banho entre as límpidas corredeiras do Rio Itatinga. É uma opção de passeio educativo e seguro, em visitas monitoradas, com acesso a partir do Distrito de Taiaçupeba, onde estão os portões da reserva privada de propriedade da Suzano Papel e Celulose.

Os recursos naturais e culturais movem os programas de educação ambiental oferecidos aos interessados, que precisam agendar previamente o passeio. Há opções para crianças, jovens, adultos e idosos, a partir de trilhas de pequena complexidade para os mais velhos e os mais novos.

O Parque das Neblinas tem vizinhança ilustre: o Parque Estadual da Serra do Mar e a Serra de Paranapiacaba, e recebeu o título de Posto Avançado da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo, concedido pelo Programa Homem e Biosfera, da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Os programas ali desenvolvidos são focados na conservação da biodiversidade e promoção do desenvolvimento sustentável. O Parque é gerido pelo Instituto Ecofuturo.

Possui seis mil hectares onde foram identificadas 1.400 mil espécies da fauna e flora da Mata Atlântica em 60 pesquisas científicas já realizadas (veja quadro com detalhes do local).

Segundo o Instituto Ecofuturo, foram semeadas na floresta mais de 6 milhões de sementes da palmeira Juçara, considerada vital para o equilíbrio da Mata Atlântica, e realizadas oficinas de manejo com proprietários rurais do entorno. No início do século passado, parte daquela região foi explorada pela indústria do carvão.

Transformada em reserva, as visitas têm foco de educação e lazer ambiental. Em algumas trilhas, os visitantes encontram árvores centenárias. E paisagens deslumbrantes e as corredeiras do Rio Itatinga esperam o convidado, acompanhado de monitores com experiência em vivência e cursos na floresta.

Propriedades estão no Circuito das Nascentes
Algumas propriedades turísticas de Mogi das Cruzes, Guararema e Salesópolis possuem corredeiras, lagoas e trilhas que podem ser exploradas pelos visitantes. Esses estabelecimentos integram o Circuito Turístico das Nascentes do Alto Tietê e oferecem passeios que permitem as caminhadas por entre trilhas da Mata Atlântica. Em Mogi das Cruzes, isso ocorre em distritos como Taiaçupeba e Quatinga.

Uma busca em sites de turismo garante o acesso a telefones e outras informações. Em alguns desses locais, as estruturas têm se aperfeiçoado, como nos distritos de Luís Carlos. Em Sabaúna, observa-se o início de uma estruturação semelhante, como disse Fábio Barbosa, ex-coordenador de Turismo de Mogi das Cruzes. Conta favoravelmente para isso a criação da Rota da Fé, idealizada para atender romeiros a caminho de Aparecida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *