Jornal O Diário

Quinta-Feira, 21 de Agosto de 2014

Última atualização:06:00:00 AM GMT

Você está no canal: POLÍCIA

POLÍCIA

CPAM desiste de formar soldados


Uma reavaliação por parte do Comando de Policiamento de Área Metropolitana (CPAM-12), responsável pela Polícia Militar no Alto Tietê, definiu arquivar o projeto de formar soldados em dois batalhões na Região, o 17º, em Mogi das Cruzes, e o 32º, em Suzano. A PM alegou que tem outras prioridades no momento e ressalta que os homens em formação não poderiam – na primeira etapa de treinamento – contribuir com a segurança pública local. 

A proposta ganhou força por meio do ex-comandante do CPAM-12, coronel Kléber Danúbio, que passou por aqui no ano passado e hoje dirige a Escola Superior de Bombeiros (ESB), em Franco da Rocha, na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). Para o novo responsável pela PM, o projeto está fora dos planos. “Nós temos outras prioridades, como ampliar efetivo, equipamentos e aumentar as áreas de apoio tático (pontos em que a Força Tática atua estrategicamente graças a levantamento do setor operacional da Polícia), entre outras coisas. A iniciativa é válida, mas previa a formação básica de agentes, que dura oito meses, e já acontece em Pirituba (zona oeste da Capital), na Escola Superior de Soldados (ESS). O problema é que durante este tempo, eles não podem sair às ruas. O meu objetivo é que eles pudessem auxiliar no Dejem (Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar) ou no patrulhamento pelo Centro das cidades da Região, claro, sob a supervisão de um oficial”, explicou o coronel Nelson Celegatto a O Diário. 

Ele contou que interessaria ao Comando receber soldados em formação na segunda fase. “A segunda etapa, que dura quatro meses, já permite aos agentes que saiam para auxiliar no patrulhamento”, acrescentou. O antigo comandante acreditava que os novos policiais ajudariam a diminuir o déficit de mais de 15% no número de pms nos três batalhões subordinados ao CPAM-12. 

Os projetos previam que as duas escolas formariam, por ano, 120 novos soldados que seriam inseridos na tropa operacional do Alto Tietê. O Comando não divulga o efetivo total, mas em entrevista a este jornal em 20 de maio do ano passado, disse que a Corporação conta com pelo menos 1,5 mil integrantes responsáveis pela segurança pública em oito cidades da Região, que totalizam um milhão de habitantes (Arujá e Santa Isabel, apesar de integrarem a Região, são subordinadas a batalhões do CPAM-7, sediado em Guarulhos). Esta estimativa conta com os militares em funções administrativas que, aos poucos, devem ir para serviços de rua, ressalta a PM. 


Estrutura

Para abrigar as salas de aula, o 17º e o 32º passaram por obras. Em Suzano e em Mogi, as prefeituras auxiliaram na construção e reformas, respectivamente. Por enquanto, ainda não há uma definição de qual a futura destinação deles, o que se sabe é que eles devem ser usados. No batalhão mogiano é reivindicação antiga de um espaço específico para a Força Tática, que ficava localizada em um setor pequeno do prédio da Corporação, mas tem uma importância grande no setor operacional, grupo considerado de elite pelo alto Comando Geral da PM. (Lucas Meloni)

Desarticulado ponto de drogas



A equipe do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra 4), em diligência pela Rua Vitor Meirelles, na Vila Caputera, desarticulou um ponto de venda de drogas. No local, segundo os policiais, os traficantes montaram até mesmo uma barraca para facilitar a localização do “comércio” ilegal por parte dos clientes em potencial. 

Os investigadores Boris e Evandro percorriam o local, segundo eles, conhecido pela prática de venda de drogas, quando suspeitaram da atitude de um garoto, que mais tarde constatou-se ter apenas 12 anos, que jogou em um matagal uma sacola plástica assim que os viu. Na sacola havia 53 pinos de cocaína e mais de 15 buchas de maconha. Junto com o menor estava o desempregado Reinaldo Venâncio, 32, ficava na barraca. Com ele, os policiais encontraram R$ 59,00 em espécie. O menor não tem passagem e deveria ser liberado ainda ontem à tarde. Já o maior já teve passagem por furto, segundo o Garra, e foi conduzido à Cadeia Pública de Mogi por tráfico de drogas. 

Página 1 de 224