Jornal O Diário

Segunda-Feira, 1 de Setembro de 2014

Última atualização:06:00:00 AM GMT

Você está no canal: POLÍCIA

POLÍCIA

Acidente deixa 2 feridos na Rodovia Mogi-Bertioga



Duas pessoas ficaram feridas, na manhã de ontem, em acidente na altura do km 72 da Rodovia Mogi-Bertioga, em Biritiba Ussu. Por volta das 6 horas, o motorista de uma picape, que ficou totalmente destruída, seguia sentido Bertioga-Mogi das Cruzes, quando perdeu o controle e colidiu com um poste, que caiu sobre o veículo, causando incêndio.

O Corpo de Bombeiros foi chamado para conter as chamas e uma viatura do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) atendeu as vítimas. Por causa da ocorrência, houve queda de energia e os telefones também ficaram sem funcionar em parte do Distrito.

Segundo o Samu, as vítimas são dois homens. Um deles tem 40 anos, sofreu fratura na bacia e foi levado ao Hospital Luzia de Pinho Melo, no Mogilar, mas não teve a identidade revelada. O outro, Gilson Vicente Beaga, 25 anos, teve escoriações e foi encaminhado à Santa Casa de Mogi, onde segundo a assessoria de imprensa do hospital, permanecia em observação até o final da tarde de ontem.

A Vivo/Telefônica, responsável pelo serviço de telefonia, e a EDP Bandeirante, concessionária de energia elétrica, encaminharam equipes ao local para adotar as medidas necessárias. Esta última também informou que funcionários foram ao local para recompor a fiação elétrica e substituir o poste atingido pelo veículo.

Mãe de policial quer matadores na cadeia



“Eles têm que morrer na cadeia. O diabo tem que levar eles. O que fizeram com a minha filha e o meu marido é inesquecível. No dia, enfiaram o cano de uma arma na minha boca”, disse, ontem (25) à tarde, a O Diário, Dalva Francisca Machado, de 65 anos, mãe da policial feminina Lígia Maria, de 35 anos, e viúva de José Mendes, de 66 anos. Eles foram assassinados a tiros e golpes de facão, em 26 de janeiro de 2012, no Jardim Piatã I, em Mogi, divisa com Itaquá. Amanhã, a partir das 13 horas, deve ser realizado o julgamento dos criminosos, no Fórum de Mogi. O júri já foi adiado duas vezes, lamenta a idosa.

Em tempo recorde, a Polícia na época elucidou o crime. Segundo as investigações os mentores do crime são Alessandra Moreira, ex-esposa de um sargento PM, novo namorado de Lígia, e o ex-marido da policial,  Bernardo José dos Santos.

Alessandra refuta a acusação, mas foi delatada como a mandante por Lucas Nunes. Ele cometeu as execuções com mais dois comparsas menores de 18 anos à epoca.

Dalva Francisca diz que “vou tomar o ônibus aqui perto e vou parar no Terminal perto do Fórum; estou pronta para falar toda a verdade como aconteceu no dia da reconstituição”. Lembrou que “a Alessandra quis pedir perdão e respondia que só Deus poderia”. Ela nem quis conversar com o ex-genro Bernardo, pai dos seus dois netos, um adolescente, de 15 anos, e um menina, de 6 anos. (Laércio Ribeiro)

Leia a matéria completa na edição impressa

Página 1 de 226